Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK
consolato_sanpaolo

Cursos de língua

 

Cursos de língua

CURSOS

A demanda de cursos de italiano è um fato que ocorre no mundo todo e não esta ligada somente à presença de uma comunidade de origem italiana em determinados paises.

Certamente, os descendentes dos imigrantes italianos naquelas regiões, manifestam haver um grande interesse na cultura e na língua de seus ascendentes, porém, o desejo de aprender o italiano tem também outras motivações.

O fascínio pela arte e pela cultura italiana, a admiração pelo estilo e pelo modo de vida (particularmente, e ainda, pelo design, pela cozinha e moda), as viagens, cada vez mais freqüentes a cada ano, à Itália para Turismo e a negócios, além da relevância da Itália no cenário econômico global, são as principais motivações pelo aumento da demanda do italiano.

I. CURSOS DE LÍNGUA E CULTURA ITALIANA

Para corresponder à esta procura pela língua italiana, o Governo italiano dispõe de financiamentos específicos para atividades de ensinamentos da língua italiana, no âmbito escolar e extra curricular. Estas verbas são destinadas à escolas italianas estatais e àquelas similares no exterior e à organizações locais sem fins de lucro, cuja finalidade é o ensinamento do italiano naquela área.

Tecnicamente, as características das iniciativas educacionais e a tipologia dos alunos são as seguintes:

- Cursos integrativos da língua e cultura geral italiana para os conjuntos de trabalhadores italianos, que freqüentam nos paises de imigração as escolas locais correspondentes às escolas italianas elementares e médias;

- Cursos de escola popular para trabalhadores italianos, que não objetivam a emissão de títulos de estudo;

De fato, mesmo sendo previsto pela Lei, somente os cidadãos italianos seriam beneficiários desta iniciativa, porém, uma interpretação mais evolutiva do regulamento desta lei, consente também a participação de estudantes locais. Apesar desta possibilidade, è notória a descendência italiana nos cursos.

As contribuições financeiras por parte do Ministero degli Affari Esteri são destinadas à associações e instituições sem fins de lucro, para a difusão da língua e da cultura italiana nas diversas circunscrições consolares.

Em muitos casos, estas organizações foram instituídas graças aos esforços de italianos residentes no Brasil ou a brasileiros de descendendência italiana.

Para conseguir estas contribuições do Ministero degli Affari Esteri, estas organizações devem haver particulares requisitos e estão sujeitas, entre outros, à vigilância e ao monitoramento de um Adido em serviço junto ao Consulado da Itália.

No curso destes últimos anos, muitas Entidades de gestão têm transformado seus objetivos, que são cursos extra curriculares destinados, particularmente, ao público adulto, a cursos inseridos ou integrados nas escolas, os quais se tornaram uma prioridade, com o escopo de se criar uma linha continua que o aprendizado do italiano nas escolas de base e nos níveis escolares superiores.

Atualmente existem duas Instituições que realizam cursos muito freqüentados. Estes centros organizativos, aos quais os interessados podem dirigirem-se para obterem notícias mais detalhadas sobre os cursos e para a inscrição nos mesmos, são os seguintes:

FECIBESP (Federação das Entidades Culturais Italo-Brasileiras do Estado de São Paulo)
Edifício Itália, Avenida Ipiranga 344, 2° andar, conjunto 21/C CEP 01046-010, São Paulo (SP) - Brasil
Tel. 0055 11 32596272 - Fax 0055 11 32315312
E -mail fecibesp@fecibesp.org.br  - Web site http://www.fecibesp.org.br 


SOCIEDADE CULTURAL ÍTALO-BRASILEIRA "Amici d' Italia" de São José do Rio Preto
Rua Pernambuco, Número 3130, Bairro Redentora | São José do rio Preto - SP | (17) 3233-0330
E – mail amici.italia@terra.com.br  - Web site: http://www.amiciditalia.com.br 

II. CURSOS DE LINGUA NO ISTITUTO ITALIANO DE CULTURA

O Instituto é um órgão do Ministério das Relações Exteriores da Itália e em todo o mundo oferece cursos de alto nível, de acordo com os parâmetros do Quadro Comum Europeu de Referência (QCE).

A proposta metodológica baseia-se em conceitos consolidados no âmbito da aprendizagem lingüística:

- centralidade e a autonomia do aluno
- a dimensão cooperativa
- desenvolvimento da habilidade de “aprender a aprender “
- o método indutivo.

Garantias:
a experiência e o contato direto com a pesquisa glotodidática italiana permite ao Instituto oferecer as seguintes garantias:

- corpo docente selecionado e com grande experiência
- formação contínua dos professores para colocar em prática a metodologia proposta
- uso de material didático moderno e atual
- avaliação inicial para determinar o nível adequado ao aluno
- acesso a bolsas de estudo na Itália oferecidas pelo Ministério das Relações Exteriores do governo italiano, escolas de idioma e universidades.


Cursos oferecidos:

- Principiantes 1 (Regular)
- Principiantes 2 (Regular)
- Pre-Intermedio 1
- Post-Intermedio 2
- Aulas Particulares

http://www.iicsanpaolo.esteri.it/IIC_SanPaolo/Menu/Imparare_Italiano/I_corsi_di_lingua 



Uso da biblioteca do Instituto Italiano de Cultura

A inscrição para os cursos dá o direito à obtenção gratuita da carteirinha para acesso à biblioteca e empréstimo de todos os seus títulos, mais de 35.000 obras nas áreas de Literatura Italiana, Arte, História e Lingüística.

Catalogo online: http://www.bibliowin.it/iic/ICSP/homepage.html

 

III. ENSINO DA LINGUA E DA CULTURA ITALIANA


1. Escolas Publicas Municipais

O Consulado Geral stipulou 46 acordos com os Municípios da sua Circunscrição para a inclusão da língua italiana nas escolas públicas: 39 no Estado de São Paulo, 6 no Estado de Rondônia, 1 no Estado do Acre.

2. Escolas Publicas Estaduais

No dia 25 de Março de 2002 o Consulado Geral assinou um Memorando de Entendimento com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo com as finalidades seguintes:

a) aumentar os CELs (Centros de Estudos de Língua, nascidos em 1987);
b) criar novos Centros em outras cidades do Estado;
c) promover cursos de formação e atualização para os docentes de italiano na rede estadual.

3.  Escolas Particulares

- Scuola Italiana PARITARIA "Eugenio Montale”
  Rua Dr. José Gustavo Busch, 75 -MORUMBI - 05705-190 (SAN PAOLO)
  Tel. 0055 11 3759 5957 - Fax 0055 11 37595 959

O plano experimental de estudo do Liceu foram aprovados com o D.I. 4180 do 3.8.1999.
A escola obteve o reconhecimento com o D.M. 3643 do 19.4.2004.

A Escola Italiana Eugenio Montale foi fundada em 1982 por um grupo de pais italianos comprometidos com a produção de uma proposta pedagógica de base filosófica e humanista.

Em sua origem, as preocupações que nortearam a criação da escola foram:

· a necessidade de assegurar a italianidade dentro do espaço escolar a cidadãos italianos residentes no Brasil e/ou a cidadãos brasileiros que por ascendência ou não, mantivessem relações significativas com a Cultura Italiana;
· a idéia de que o ensino poderia ser compreendido como um processo muito mais amplo, não reduzido somente ao acesso à informação;
· importância da consciência crítica na formação do cidadão.

A Montale é, desde sua origem, uma escola bilíngüe e bicultural, com títulos de estudo legalmente reconhecidos pelo Governo Italiano e pelo Governo Brasileiro. Filosofia e Princípios A formação integral é um dos valores formativos mais importantes do nosso Projeto Pedagógico. Interessa-nos que os alunos construam, ao longo da escolaridade, um lastro cultural e intelectual que lhes permitam uma atuação responsável, competente, crítica e autônoma frente às exigências impostas pela sociedade.

O projeto pedagógico da escola fundamenta-se nos seguintes princípios:

1. Na compreensão do aluno como protagonista de sua própria formação, acreditando que todo conhecimento é construído com base em uma reelaboração pessoal;
2. Na identidade bicultural deste projeto, que exige um diálogo constante entre as duas realidades italiana e brasileira;
3. Nos vínculos estabelecidos entre as pessoas que integram a Comunidade Escolar, sempre ressignificados a partir de duas dimensões: individual e social.

Educação Infantil

A Educação Infantil chamada por nós de Escola da Infância atende alunos de três a cinco anos de idade. Neste período do desenvolvimento, em que as crianças pequenas conhecem um outro contexto diferente da família, a adaptação progressiva ao espaço escolar é sem dúvida nenhuma, uma grande conquista. Assim como é também o processo de socialização, a interação com iguais e com adultos que não são seus pais.

A construção da identidade, a conquista da autonomia, o desenvolvimento da capacidade expressiva e o processo de construção do conhecimento das crianças são objetivos que norteiam o desenvolvimento do trabalho nesta ordem de estudo.

Para atingir esses objetivos, acreditamos na utilização de uma multiplicidade de linguagens. Por essa razão, a Escola da Infância , através de seus educadores, se ocupa de planejar, construir e assegurar contextos de desenvolvimento de uma, cem mil linguagens.

Nesta ótica, os gestos, os sons, as palavras, as formas, as histórias, as canções, os poemas, os jogos, os experimentos e tantas outras manifestações protagonizadas pelas crianças pequenas se tornam e são significativas, pois na busca por expressar-se de maneira cada vez mais competente, as crianças pequenas definem a si mesmas, ao mesmo tempo em que compreendem a cultura e a sociedade da qual fazem parte.

A rotina diária - que ritualiza momentos importantes como a chegada, o encontro do grupo de crianças, o planejamento do trabalho, o almoço, entre outros, estruturados no tempo de maneira constante - promove um clima de certeza e tranqüilidade para a criança que, segura, pode desenvolver as mais variadas relações.

É a partir do ingresso nesta ordem de estudo que a familiarização com o idioma italiano acontece. Já que a maioria das crianças tem como língua materna a língua portuguesa, as educadoras atuam como mediadoras, propondo situações significativas de comunicação oral na língua italiana, a partir dos conhecimentos que já possuem da língua portuguesa. A medida que o vocabulário se amplia e as crianças participam de atos comunicativos com maior autonomia, a "mediação" passa por ajustes com base nas necessidades individuais das crianças que com o tempo, prescindem progressivamente das constantes intervenções feitas pelas professoras.

Ensino Fundamental (1° a 5° ano)

Este segmento subdivide-se em dois ciclos. O primeiro ciclo compreende a 1° e a 2° ano e o segundo, a 3°, 4° e 5° ano.

Se na ordem de estudo anterior o foco estava centrado na adaptação da criança ao espaço escolar e na interação com outras pessoas que não seus familiares, nesta, a aprendizagem propriamente dita é que ocupa o espaço central do trabalho.

Ao desenvolvimento da capacidade expressiva e da construção do conhecimento, somam-se neste segmento, os seguintes objetivos:

· O domínio da leitura e da escrita nos dois idiomas (italiano e português) e do cálculo através da interação com os números e operações;

· A progressiva compreensão do ambiente natural, social, político, tecnológico, artístico e, sobretudo, dos valores que regem as diferentes culturas, sobretudo, a italiana e a brasileira.

Ensino Fundamental (6° a 9° ano)

Se na ordem de estudo anterior a abordagem disciplinar é justificada pela oferta dos currículos italiano e brasileiro e dos objetivos estabelecidos, nesta, é dotada de novos significados diante da ampliação das possibilidades cognitivas dos alunos que integram este segmento. O aprofundamento das linguagens e a identificação das especificidades das áreas do conhecimento tornam-se agora viáveis. Os trabalhos escritos e as comunicações orais avançam muito, uma vez que os alunos produzem com maior autonomia, com base nos propósitos definidos.

Na Escola Secundária de 1º grau, a relação significativa com a aprendizagem e o desejo de aprender do aluno passam pelo fortalecimento da própria identidade, marcado pelo reposicionamento do adolescente no núcleo familiar e social. Como o interesse destes jovens alunos volta-se para as relações com os colegas e para o grupo do qual fazem parte, a escola ganha sentido quando estimula debates, leituras e discussões sobre temas da atualidade, o que certamente contribui para a formação de uma visão cada vez mais contextualizada e significativa da realidade na qual vivem.

Ensino Médio e Educação Profissional

É neste último segmento que se consolida a formação integral, proposta pela escola, relevante não só para o aprofundamento das linguagens e dos conteúdos das disciplinas científicas, filosóficas e literárias, mas sobretudo para a solidificação das capacidades cognitivas e a construção de competências que permitam aos alunos uma atuação responsável, crítica e autônoma frente às exigências impostas pela sociedade. O Liceu mira, portanto, mais que instruir, educar o aluno a "ser" um indivíduo com um patrimônio formativo onde o "saber" significa "saber pensar" e "saber fazer".
Deste modo, a proposta bicultural vivenciada ao longo da escolaridade, resulta no Liceu, em uma Identidade Cultural absolutamente única - que supera os limites, os tabus e os paradigmas inerentes a qualquer proposta monocultural.

Este segmento é desenvolvido de maneira completa e articulada com os programas previstos pelo Ministério Italiano de Educação. O currículo é constituído pelas seguintes disciplinas: Línguas e Literaturas (Italiana, Brasileira, Latina, Inglesa e Espanhola), História, Filosofia, Matemática, Física, Química, Biologia, Desenho e História da Arte, Direito e Economia, História e Geografia do Brasil, Educação Física e Religião.

Avaliação Formativa

A avaliação do processo de ensino e aprendizagem baseia-se em uma perspectiva formativa, isto é, desenvolve-se de forma contínua e sistemática e visa a identificação de ajustes no ensino e a proposição de encaminhamentos específicos em favor do avanço do processo de aprendizagem dos alunos.

Considerando que a aprendizagem é um processo interno de construção do conhecimento que acontece em função do que o indivíduo já sabe e já conhece, fica evidente que os alunos são diferentes na sua forma de aprender e necessitam de tempos diferentes para que possam fazê-lo.

A Scuola italiana Eugenio Montale, desde a sua criação, não cultiva a idéia da homogeneização, pelo contrário, acredita que todos os alunos podem aprender e que isto acontece em tempos diferentes. Respeitá-los não significa contentar-se com o que o aluno acha que consegue fazer, mas interpretar suas ações e incentivá-lo a produzir cada vez melhor. Gerir a heterogeneidade, entendendo-a como característica inerente a todo grupo, é acreditar que faz parte da tarefa educativa promover o avanço de todos os alunos.

Web site http://www.montale.com.br 

- O Colégio Dante Alighieri de São Paulo è herdeiro do homónimo Instituto Médio Ítalo-brasileiro, criado em 1911 por iniciativa do Conde Rodolfo Crespi. Adquirido pelo Brasil com outro nome durante a segunda guerra mundial, em 1946 foi novamente dedicado à Dante Alighieri.
Hoje conta com 4500 alunos e é a maior e mais prestigiosa escola particular no Estado de São Paulo.

Web site http://www.dantealighieri.com.br 

 

ESTUDO DA LÍNGUA ITALIANA PARA ESTRANGEIROS (NA ITÁLIA)

Eduitalia é uma associação representando aproximadamente 50 escolas e faculdades  que oferecem aos estudantes estrangeiros na Itália cursos de língua italiana como também de diferentes campos culturais.  O site de Eduitalia (www.eduitalia.org) funciona como um verdadeiro motor de busca para individuar o curso desejado na cidade desejada. 

APRENDER ITALIANO NO BRASIL 

 

 


44